Nova geração foi a busca do record

Nova geração foi a busca do record

A renovada selecção nacional de futebol deixou esta noite à capital com destino aos Camarões, onde jogará no sábado,19, a segunda mão da preliminar para o CHAN do Quénia-2018, diante da congénere camaronesa que venceu por 2-0, no jogo da primeira mão, na capital santomense.

A turma nacional deixou esta noite  o país, com o destino aos Camarões, onde no sábado,19, terá a difícil tarefa de vencer e eliminar os “Leões Indomáveis” que gozam de uma vantagem de dois golos fracturados no solo santomense, no desafio da primeira mão.

Vencer e eliminar os Leões seria estabelecer um novo record, não pela passagem, mas sim pela vitória, uma vez que a selecção nacional nunca conseguiu um triunfo fora de portas, desde que começou a experimentar o futebol internacional, em 29 de Junho de 1976.

Mas quanto a transição de uma eliminatória, os “Falcões e Papagaios” já conseguiram o feito em 2012, pelas mãos do actual seleccionador, Gustavo Clemente, na sua primeira passagem pela selecção nacional, mas com outros argumentos, vencendo em casa o Lesoto, por 1-0, e empatando a zero no terreno do adversário.

Agora a realidade, o tempo e o adversário é outro. Para começar perdemos em casa, 0-2, e o adversário não se compara com  Lesoto, e é cotada como uma das três melhores selecções africanas de sempre, tendo já participado na fase final da competição, que a turma nacional é pioneira, CHAN (campeonato africano das nações internos), mesmo assim os elementos da equipa técnica nacional mostraram-se bastante optimistas num bom resultado, na hora da partida.

Já do lado camaronês, a contenção e o respeito, são as palavras de ordem, face a forma como a turma nacional, com sete estreantes, encorou o desafio da primeira mão, situação que levou o técnico belga, Hugo Bross, a pedir muito respeito ao adversário, para não serem surpreendidos perante o seu público.

O jogo que terá início às 15h locais, menos uma hora em São Tomé e Príncipe, será vivido com muita intensidade , uma vez que o xadrez nacional terá um forte apoio nas bancadas, por parte de um grupo dos amigos de futebol naquele país, assegurou uma fonte próxima da federação santomense.

De sublinhar que na véspera da partida, a comitiva foi recebida no Palácio do Governo, por chefe do executivo, Patrice Trovoada, que desejou muita sorte a jovem selecção, reiterando o compromisso de continuar a apoiar a nova geração, ressaltou o vice-presidente da Federação, Jasi Ramos, a saída do encontro.

Redacção/Henrie Martins

 

 

Comentários

Nossos Parceiros